Passar o dia no deserto do Saara não é uma tarefa fácil e requer muita disposição em razão da elevada temperatura que ele pode atingir. Fui em abril e peguei 39 graus no horário das 13h. Como disse no post uma noite no deserto do Saara dormindo em acampamento, os passeios estão todos atrelados, então compensará financeiramente e por questão de tempo você acertá-los diretamente com seu guia.

1- TOUR DE 4X4

Deserto do Saara - tour de 4x4
Deserto do Saara – tour de 4×4

O tour de 4×4 inicia por volta das 9h. É importante ter ciência de que existem dois tipos de deserto no Saara: o formado pelas Dunas arenosas e o deserto negro (mais pedregoso). O tour de 4×4 ocorre no deserto negro, porém as dunas estarão sempre no seu campo de visão.

Deserto do Saara - contraste entre o deserto negro e as dunas arenosas
Deserto do Saara – contraste entre o deserto negro e as dunas arenosas

ENTÃO VAMOS ÀS PARADAS!

A primeira parada acontece em um derrame de lava vulcânica fossilizado datado de 360.000 milhões de anos onde é possível enxergar uma infinidade de animais marinhos e insetos fossilizados. Desta região é extraído o mármore Rissani exportado pelo Marrocos.

Caso você tenha interesse na compra de algum objeto com fósseis, haverá vendedores nos pontos de parada do tour os oferecendo (cinzeiros, garrafas de coca-cola, porta-copos, esculturas…). Também é possível comprá-los em empresas fabricantes do mármore localizadas nas rodovias.  Nessas, você encontrará uma enorme quantidade desses objetos, inclusive na forma de materiais para casa, como pias, sanitários, mesas e estantes.

Fósseis na forma como são encontrados no deserto do Saara e na forma de objetos de mármore
Fósseis na forma como são encontrados no deserto do Saara e na forma de objetos de mármore

Seguimos com nosso tour de 4×4 em direção à segunda parada. Hora de visitar uma família de Nômades Berberes. Para mim foi o ponto alto do passeio, pois é um daqueles momentos que te faz repensar a vida: vivem em local sem proximidade com água, eletricidade, educação para as crianças, conforto e muito menos com alguma forma de entretenimento. A verdade é que não existe contato com o mundo sem ser com os turistas. Total desconexão com a nossa realidade.

Deserto do Saara - Família de Nômades Berberes
Deserto do Saara – Família de Nômades Berberes

A casa de barro da foto a cima é o local de armazenagem dos alimentos. Uma vez por mês os nômades são levados de carro para Merzouga (por conhecidos que moram nessa cidade) para que, com o dinheiro recebido pelo turismo, comprem alimentos nas feiras locais.

Os nômades oferecem chá e um pão típico muito simples aos visitantes. O pão é assado num forno de barro no chão (veja na foto abaixo). Em contrapartida, você deixa uma gorjeta no valor que entender necessário.

Acampamento nômade, local em que os pães são assados e crianças brincando
Acampamento nômade, local em que os pães são assados e crianças brincando

HORA DE RECOMPOR OS PENSAMENTOS E SEGUIR VIAGEM…

A parada seguinte acontece em uma antiga região de escavação chamada Minas Mifiss. A localidade requer bastante cuidado ao ser visitada em razão dos profundos poços que continuam abertos no chão. Também é possível conhecer as ruínas de uma antiga vila habitada pelo exército Francês na época de exploração da mina.

A dica aqui é subir na pequena montanha para observar a imensidão do lugar: ruínas da antiga vila, deserto negro e dunas arenosas – também será possível enxergar a fronteira com a Argélia representada pelas montanhas que distam cerca de 15km.

Deserto do Saara - Minas Mifiss e Ruínas
Deserto do Saara – Minas Mifiss e Ruínas

A última parada ocorre no povoado Khamlia – também chamado de Aldeia dos Negros – para conhecer os famosos músicos do deserto “Les Pigeons du Sable” (Pombos do deserto) e seus instrumentos típicos. O ritmo da música se chama Gnawa e eu gostei tanto do som que comprei o CD  deles – pena que estava na mala que foi extraviada!

Deserto do Saara - músicos do Povoado Khamlia
Deserto do Saara – músicos do Povoado Khamlia
Deserto do Saara - Povoado Khamlia
Deserto do Saara – Povoado Khamlia (amo esta foto)

Relembro que faz muito calor durante o dia no deserto do Saara. No momento em que retornamos para o hotel em Merzouga, por volta das 14h,  já era possível ver miragens pelo deserto em razão das fortíssimas ondas de calor.

2- PASSEIO DE QUADRICICLO PELAS DUNAS

Depois do choque de realidade recebido pela manhã, da pausa para almoço e de um breve descanso no hotel, resolvi finalizar meu dia no deserto do Saara com um passeio de quadriciclo. Desta vez sim eu cheguei perto das mais altas dunas de Merzouga, chamadas de Erg Chebbi. Foi simplesmente fantástico!

Dá para acreditar que a duna mais alta tem aproximadamente 180 metros de altura? É aquela que aparece no fundo da foto abaixo. Eu não subi de quadriciclo nela, mas durante o passeio subimos e descemos de dunas com um tamanho bem considerável que, inclusive, davam a sensação de que iríamos capotar!

Deserto do Saara - dunas de Erg Chebbi
Deserto do Saara – dunas de Erg Chebbi

Repararam no tamanhinho das pessoas descendendo da duna na foto abaixo?

Deserto do Saara - dunas de Erg Chebbi
Deserto do Saara – dunas de Erg Chebbi

O passeio durou aproximadamente 1h30 e valeu cada minuto! Cheio de emoção e aventura!

E meu dia no Deserto do Saara foi assim, uma mescla de história, cultura e aventura! Espero que vocês também tenham curtido!

A empresa responsável por me proporcionar estes momentos foi a “Al desierto com Omar”, www.aldesiertoconomar.com