Encontrar uma hostel na Suazilândia não é uma tarefa fácil. Isso porque o país está longe de ser um destino turístico e dentre as opções turísticas que existem, resumida aos Safaris, não têm por fim atender ao público que viaja no estilo mochilão.

Descobri uma opção de hospedagem coletiva no Sondzela Backpackers, dentro da Reserva Mlilwane Wildlife Sanctuary. Como tudo é um pouco mais complicado para quem viaja sozinho e estamos falando das desconhecidas terras da Suazilândia, farei aqui uma análise dos pontos positivos e negativos de ficar hospedado nele. Assim você poderá estudar se vale a pena ou não ir até o local.

Hostel na Suazilândia: Sondzela
Hostel na Suazilândia: Sondzela

PONTOS POSITIVOS

Localização: é o ponto alto do Sondzela. Possibilita contato puro com a natureza visto que localiza-se no meio de uma reserva natural onde é possível vermos animais da savana circulando livremente. É um lugar para você esquecer do mundo, ideal par quem procura silêncio.

Estrutura: hostel em bom padrão. Meu quarto era coletivo com 6 camas, tinha ventilador de teto (que não sei dá conta no auge do verão) e não tem lockers. O banheiro é compartilhado e tem chuveiro quente. Tem cozinha e utensílios domésticos à disposição dos hóspedes. Há um bar para compra de bebidas, inclusive alcoólicas, e alguns salgadinhos e doces. Para diversão, piscina e sala de jogos.

Preço: Paguei em torno de R$40 por noite. Além deste custo você precisa incluir uma taxa única de entrada no Mlilwane de aproximadamente R$15.

Quarto coletivo do Sondzela Backpackers
Quarto coletivo do Sondzela Backpackers

PONTOS NEGATIVOS

Como chegar: como ele fica dentro da reserva, se você não estiver de carro, só chegará de táxi ou com o pick up do Sondzela. Para essa segunda opção você precisará estar em um dos dois únicos horários nos quais a van do Sondzela vai à cidadezinha de Mahlanya. Se você desembarcar numa das maiores cidades, obrigatoriamente, terá que fazer mais um deslocamento até o interior. Como eu não fazia ideia de como ir de Mbabane para Mahlanya peguei um táxi que me custou mais 200 Rands.

Deslocamento: sem carro você se limitará a ficar dentro do Mliwane Wildlife Sanctuary, deixando de conhecer outras atrações do país.

Atendimento: deixou muito a desejar. Não espere muita atenção e preocupação em passar as informações com clareza. Tive muitas dificuldades em conseguir informações sobre o funcionamentos dos passeios que eles ofereciam e sobre a própria reserva Mliwane.

Hotel na Suazilândia
Hotel na Suazilândia

REFEIÇÕES

Não estão incluídas. As deixei separadas pois tenho classificações distintas sobre elas:

Jantar: valeu a pena! Saboroso e bem servido. Custo: 80 Rands.

Café da manhã: não foi bem servido e era um pouco gorduroso, contudo foi a única opção que tive. Ele é preparado pelos staffs ao ar livre e com fogo de chão. Custo: 55 Rands.

Refeições no Sondzela Backpackers
Refeições no Sondzela Backpackers

PARECER SOBRE O HOSTEL NA SUAZILÂNDIA

Valeu muito a experiência de hospedagem dentro de uma reserva natural, num país totalmente desconhecido! Contudo, não foi tão bem aproveitada. No meu ponto de vista, o ideal é estar com um carro que permita seu deslocamento pelo país, conhecendo lugares fora do Mlilwane e uma ida ao supermercado para que você faça suas próprias refeições.

COMO RESERVAR

Somente encontrei a opção de quarto compartilhado no Sondzela Backpacker no Hostelworld.com

Clique aqui para ver outras postagens feitas sobre a Suazilândia.